• Deputado Galo

AUTOMATIZAÇÃO PODERÁ GERAR DESEMPREGO RECORDE NO PORTO DE PARANAGUÁ



Bastante indignado e preocupado, o deputado Galo ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa na manhã desta quarta-feira ( 13 ) para falar sobre a automatização do setor conhecido como berço, local onde os navios estacionam para serem carregados ou descarregados, e que já começará a passar por essa mudança em 03 berços, o 208-209 e 211 e que poderá a curto prazo causar um número de demissões sem precedentes no Porto de Paranaguá, colocando em risco o emprego de centenas de trabalhadores conhecidos como TPAs, que são os trabalhadores avulsos e desempenham um papel fundamental na atividade diária do segundo maior terminal de cargas do país.

Esses profissionais, além dos conferentes, são os primeiros a iniciar o trabalho quando um navio encosta para embarque ou desembarque e assim como outros profissionais, podem a qualquer momento serem substituídos por máquinas ou computadores. O deputado faz questão de frisar que não tem nada contra a tecnologia, mas que esse progresso não pode acarretar no desemprego para milhares de pais de família que moram em Paranaguá e precisam do seu emprego no porto para a sobrevivência sua e da sua família.

Segundo informações, a empresa Rocha que é responsável pelos TPAS estaria pensando em criar um grupo ao lado de outras empresas poderosas que atuam no porto, para automatizar diversos outros setores, o que geraria o caos e uma onda de demissões sem precedentes na história do terminal portuário, o que não pode ser aceito, e por isso os dirigentes da empresa e do próprio porto, precisam dar uma explicação para o povo, se isso realmente procede, se isso é verdade ou não, porque não é possível aceitar decisões como esta sem um questionamento.

Diz o deputado Galo que, a empresa Rocha ou outra empresa qualquer que atue naquele terminal, possui o direito de realizar ações que julgar melhor, inclusive utilizando a tecnologia, mas se isso for causar o desemprego para centenas de trabalhadores, precisa dar uma solução explicar o que será feito para que esses profissionais tão importantes no dia a dia e na própria história do Porto de Paranaguá, não fiquem jogados á própria sorte.

2 visualizações0 comentário