• Deputado Galo

CASO DE FUNCIONÁRIOS DEMITIDOS POR NÃO SE VACINAREM REPERCUTE NA ALEP


Foto: Ricardo Marajó/SMCS.

O deputado Galo, repercutiu fortemente em seu programa diário da Radio Cidade de Curitiba, AM 607, a exoneração de três funcionários da prefeitura municipal ligados a área da saúde, por se recusarem a tomar a vacina contra a Covid-19. O Diário Oficial do município do último dia 02 de maio, comunica a demissão dos três funcionários públicos por justa causa pois não quiseram tomar a vacina, o que caracteriza risco para a saúde pública por se tratarem de servidores específicos da área, uma técnica de enfermagem, um médico e um agente de saúde que já havia sido exonerado anteriormente.


Questionada sobre as exonerações, tanto a prefeitura quanto a Secretaria Municipal de Saúde, disseram que os atos foram legais pois existe um decreto municipal de agosto de 2.021, que diz que “todos os funcionário de Curitiba ligados à área da saúde precisam estar com a vacinação em dia para continuar desempenhando suas funções, o que não foi seguido pelos profissionais que foram demitidos”. Foram os primeiros casos oficialmente conhecidos desde o início da pandemia mas o deputado salienta que em Paranaguá isso também já ocorreu.


Recorda-se que, recentemente a Assembleia Legislativa vetou o Passaporte Sanitário que tramitou pela Casa, gerando muita polêmica e debate, mas acabou vetado com o argumento principal da defesa do direito de ir vir do cidadão, apesar dos argumentos contrários dos que defendiam a aprovação do passaporte. Apesar dessa lei municipal existente, o entendimento tanto do deputado Galo quanto do deputado Ricardo Arruda e de outros parlamentares já ouvidos pelo deputado, o caso deverá ser discutido na sessão ordinária da próxima segunda-feira na Assembleia Legislativa.


Os funcionários públicos exonerados ainda não se pronunciaram, e o fato terá com certeza, novos desdobramentos no decorrer da próxima semana já que existe uma lei estadual que regulamenta a questão.

2 visualizações0 comentário