• Deputado Galo

Concessionária da BR-277 entre Curitiba e Litoral faz balanço de 24 anos de pedágio


Pedágio em rodovia do Paraná. Foto: Fábio Alexandre/Arquivo/Tribuna do Paraná

Daqui menos de 15 dias, chegam ao fim os contratos do governo do Paraná com as seis concessionárias de rodovias que atuam no Anel de Integração desde 1997 – período marcado por polêmicas que vão do valor da tarifa cobrada na praça de pedágio até as investigações ligadas à Operação Integração, do Ministério Público Federal (MPF). Mas, concessionárias de pedágio saem em defesa dos seus legados, reforçando números registrados ao longo de 24 anos de concessão, de socorro médico a obras. Responsável por administrar a BR-277, que é a principal ligação rodoviária entre Curitiba e o Litoral do Paraná, a concessionária Ecovia alega que encerra suas atividades “com resultados positivos”.


A Ecovia, que também administra as rodovias estaduais PR-407 (Pontal do Paraná) e PR-508 (Alexandra-Matinhos), calcula ter atendido mais de 800 mil ocorrências – das mais simples às mais complexas. A maior parte se refere a “panes e incidentes” e 60 mil são atendimentos pré-hospitalares (feridos em acidentes ou até auxílio a partos).


Segundo a empresa, foram mais de 130 milhões de motoristas de veículos leves e pesados que circularam de novembro de 1997 até setembro deste ano nas estradas entre a capital e Litoral.

No levantamento realizado pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), do governo do Paraná, somente a receita da Ecovia com cobrança de pedágio, desde o início da concessão rodoviária até o ano passado, foi de quase R$ 5,5 bilhões, em valores corrigidos em 1º de dezembro de 2020.


Fonte: Tribuna do Paraná

https://tribunapr.uol.com.br/noticias/curitiba-regiao/concessionaria-da-br-277-entre-curitiba-e-litoral-faz-balanco-de-24-anos-de-pedagio/

0 visualização0 comentário