• Deputado Galo

DERROCAGEM DO PORTO DE PARANAGUÁ TEM LIMINAR REFORMADA



Conforme decisão da Justiça, a partir de agora estão proibidos manifestações que venham a obstruir as obras de derrocagem, que bloqueiem o canal de acesso ao Porto de Paranaguá, , a fim de evitar os prejuízos econômicos causados em toda a cadeia logística pela paralisação de entrada de navios no porto, e qualquer protesto nesta área fica sujeito a uma multa diária de 10 mil reais.


A obra é necessária para garantir a operacionalização do terminal, que movimenta em média por dia, cerca de 120 milhões de dólares e é responsável de forma direta ou indireta por 44% dos empregos locais, e no ano passado, 43% dos postos de trabalho que foram criados foram dos serviços de transporte e armazenagem de cargas.


O deputado Galo, esteve visitando o Porto de Paranaguá nesta semana e pode ver de perto, uma explanação sobre o que é a derrocagem e porque ela precisa ser feita. Na entrada dos navios no porto, existe um grande maciço de rochas denominada “ Pedra da Palangana”, que precisa ser explodida para que as embarcações tenham uma maior profundidade para navegar.


Com essa operação, o maciço de rochas será fragmentado, e retirado por uma escavadeira especial, o que vai aumentar a profundidade do local de 12 para 14 metros e meio. Segundo a diretoria do Porto, não haverá prejuízo algum para o meio ambiente especialmente os peixes e outros animais, pois será realizada uma operação que irá afasta-los da área e depois os impedindo de voltar ao local até que a segurança seja restabelecida.


O deputado, fez questão de ver e ouvir todas as explicações dos técnicos da área, para ter uma noção exata do trabalho realizado.


Antônio Carlos Ribas

DRT - 0011938 PR.

7 visualizações0 comentário