• Deputado Galo

NA TRIBUNA DA ALEP DEPUTADO GALO FALA SOBRE RECOMENDAÇÃO DO MP


O deputado Galo utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa, na tarde desta segunda-feira ( 21 ) para comentar a recomendação conjunta do Ministério Público do Paraná e Ministério Público Federal, para que os Conselhos Tutelares sejam informadas pelas escolas sobre crianças não vacinadas contra a Covid-19. A recomendação foi feita às secretarias Municipal e Estadual de Saúde no dia 17 último e estabelece que a vacinação é obrigatória e deve ser cobrada pelas escolas públicas e privadas.


O deputado ressaltou mais uma vez, que não é contra a vacina, mas está preocupado com os direitos do cidadão, e acha errado empurrar a questão para os conselhos tutelares que serão informados pelas escolas e como essa cobrança chegará aos pais e qual será o entendimento dos pais ou responsáveis, poderão se assustar com a cobrança e serem obrigados a vacinar suas crianças por medo de sofrer uma ação dos Conselhos. Da maneira que a questão está colocada, parece uma imposição velada do polêmico “Passaporte da Vacina” em discussão em todo o país e até agora com pouca aprovação por parte da população.


O deputado, citou o caso de um funcionário do seu gabinete de 34 anos, que, após tomar a vacina começou a ter problemas cardíacos e neurológicos, inclusive com desmaios e sequelas que não se sabe se é pela vacina ou pela Covid. Em um aparte, o deputado Márcio Pacheco, elogiou a iniciativa do deputado Galo em levar este tema tão polêmico para discussão na tribuna da Casa e disse que a orientação pode soar como imposição, criando constrangimentos para país e professores, além dos próprios Conselhos Tutelares. Isso sem contar a preocupação com as crianças que aumentam ainda mais.


O tema deve ser melhor debatido e analisado em vários outros setores da sociedade para que se possa ter uma ideia melhor sobre a recomendação dos MPs.


Antônio Carlos Ribas

DRT - 0011938 PR

2 visualizações0 comentário