• Deputado Galo

Secretaria de Saúde está mobilizada para conter coronavírus em Curitiba e todo Paraná


Hospital do Trabalhador é a unidade de referência no tratamento do coronavírus em Curitiba escolhido pela Sesa. Foto: Cassiano Rosario / Gazeta do Povo

A Secretaria Estadual de Saúde do Paraná (Sesa) e a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba (SMS) já têm um plano de contingência para o coronavírus.Além de um grupo de especialistas, a Sesa também já tem definido oito hospitais no estado para serem referência no tratamento do coronavírus.


O planejamento das secretarias de saúde já estava em vigor antes da confirmação do primeiro caso da doença no Brasil – nesta terça-feira (26), o Ministério da Saúde confirmou a infecção em um paciente de São Paulo que veio da Itália, o país com mais casos do coronavírus na Europa. No Paraná, mais um caso foi descartado nesta quarta: um morador de 50 anos da cidade de Guaíra, no Oeste, que esteve na Itália deu negativo no exame para coronavírus.


De acordo com o Ministério da Saúde, há 20 casos de coronavírus sendo acompanhados no Brasil até esta quarta-feira (26.)A doença já matou mais de 2,7 mil pessoas na China e avança pela Europa. Só na Itália, foram 11 vitimas fatais até esta quarta.


O grupo de contingenciamento do coronavírus no Paraná reúne 16 áreas de atuação da Sesa e organiza as ações e as informações sobre a situação de possíveis casos e notificações no estado. O Comitê de Operações de Emergência (CEO) é coordenado pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do Paraná (CIEVS/PR).


“Estamos em alerta para a situação de emergência de saúde pública e de importância internacional. A finalidade da resolução é reduzir os potenciais impactos do evento, por meio de uma resposta coordenada, eficaz, eficiente e oportuna”, afirma o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.


As ações fazem parte de um documento oficial do Governo que define atendimento em situações de emergência em relação à circulação do vírus. A ideia é implantar rapidamente a assistência ao paciente, vigilância epidemiológica e dar prioridade também nas informações oficiais para evitar a propagação de informações falsas, as fake News.


São considerados suspeitos e devem procurar as unidades de saúde pessoas com crise respiratória, incluindo febre, tosse e dificuldade para respirar, e que apresentam histórico de viagens para áreas de transmissão – China e, agora Itália, entre outros países – nos últimos 14 dias. Também devem procurar a saúde pública quem teve contato próximo com pessoas e casos suspeitos ou confirmados da doença.


Hospitais de referência

A rede estadual do Paraná conta com 60 hospitais para urgência e emergência. Desta rede, oito hospitais estão confirmados como estratégicos para o atendimento de possíveis casos.


Em Curitiba, a unidade referência para o tratamento do coronavírus é o Hospital do Trabalhador, no bairro Portão. Nas outras regiões do Paraná, as unidades são: Hospital Universitário do Oeste do Paraná e Hospital de Ensino São Lucas, em Cascavel; Hospital Universitário da Região Norte do Paraná, em Londrina; Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá; Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais, em Ponta Grossa; Hospital Municipal de Foz do Iguaçu Padre Germano Lauck e Hospital Regional de Maringá.


Curitiba

Na tarde desta quarta-feira (26) a prefeitura de Curitiba informou que apesar de não existirem casos suspeitos na cidade, as medidas preventivas continuam valendo. Na sexta-feira (28) e segunda-feira (2), uma nova rodada de treinamento deve ser feita com profissionais de saúde da rede pública e privada pela Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba (SMS). Desta vez, o tema será sobre o uso de equipamentos de proteção individuais (EPIs).


Desde o início do ano até o momento, segundo a secretaria, cerca de 800 profissionais de saúde de Curitiba já receberam treinamento em relação a nova doença, com orientações e fluxos de atendimento em casos de suspeita. “A capacitação e a atualização fazem parte do plano de enfrentamento para situações como essa, do coronavírus”, explicou a secretária municipal da saúde, Márcia Huçulak. “É importante estarmos preparados para quando o vírus chegar. E a SMS está trabalhando fortemente nisso”, afirmou.


Além dos reforços dos treinamentos, o Comitê Municipal de Resposta às Emergências em Saúde Pública está acionado desde o fim de janeiro para a discussão do manejo do novo vírus.


Integram o grupo representantes de mais de 40 instituições governamentais e não governamentais. Entre eles, membros dos conselhos regionais de Medicina, Enfermagem e Farmácia, Sociedade Paranaense de Infectologia, e também representantes dos hospitais, além dos órgãos públicos municipais e estaduais da saúde.


A SMS também informou que está acompanhando, junto ao Ministério de Saúde e autoridades internacionais da área, as atualizações constantes sobre o vírus.


Como prevenir o coronavírus

Lavar as mãos com frequência, ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento.


Utilizar lenço descartável para higiene nasal.


Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir.


Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar.


Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.


Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença. 


Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.


Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis e após lavar as mãos).


Fonte: Tribuna do Paraná

https://www.tribunapr.com.br/noticias/curitiba-regiao/secretaria-de-saude-esta-mobilizada-para-conter-coronavirus-em-curitiba-e-todo-parana/

0 visualização

© 2020 por Deputado Galo