• Deputado Galo

VAZADAS EM PARANAGUÁ: UM CRIME QUE PRECISA ACABA



A “vazada” um crime que é praticado há décadas em Paranaguá, precisa ter um fim, mas não se vê esta perspectiva. Este desabafofoi feito pelo deputado Galo ao ocupar a tribuna da Assembleia Legislativa no final de maio, lembrando que centenas de motoristas já passaram por isso ao longo dos anos e muitos até perderam a vida, o último em abril deste ano, sem que alguma atitude mais dura tivesse sido tomada pelas autoridades antigas e atuais, perpetrando um crime que na maioria das vezes passa desapercebido mas que já fez muitas vítimas e casou prejuízos milionários à empresas e caminhoneiros.


A “vazada” é praticada contra caminhoneiros que transportam principalmente soja, milho e outros tipos de grãos, geralmente na entrada e saída da cidade. Um marginal força o caminhoneiro a parar o seu veículo ou diminuir a velocidade num local ermo, e depois abre a carroceria, fazendo com que toda a carga ou boa parte dela seja derramada, e em seguida levada para armazéns ou galpões clandestinos alugados por esses criminosos ou com a participação dos proprietários que alugam o espaço mesmo sabendo que é prática de delitos.


O clima do motorista de caminhão, é de medo e desespero quando entra em Paranaguá, e o problema nunca é resolvido, todas as autoridades da área de segurança que passaram por lá ao longo das últimas décadas souberam do problema, conhecem a situação mas não se sabe por que nunca conseguiram resolve-la. Já se perdeu a conta de quantos assaltos e assassinatos houveram nos locais escolhidos pelos criminosos, e o caso já é de conhecimento mundial mas nunca tem fim.


Agora, o deputado tomou conhecimento, que uma comissão de vereadores de Paranaguá, esteve em Brasília conversando com o líder do governo, deputado federal Ricardo Barros- PP, para pedirem a ajuda de Barros no sentido de que se passe a tomar uma atitude mais dura e concreta para acabar com esse tipo de crime. Os vereadores também conversaram com o presidente da Secretaria Nacional de Portos, Diogo Piloni, pedindo providências e melhorias estruturais para os locais onde as vazadas são realizadas.


Antônio Carlos Ribas

DRT - 0011938 PR

2 visualizações0 comentário